segunda-feira, 18 de julho de 2016

Guiné-Bissau & Guerra Colonial - 'HISTÓRIA - A Guiné e as ilhas de Cabo Verde' (Edição do PAIGC) - Paris 1974 - MUITO RARO




Guiné-Bissau & Descolonização - Manual sobre a história da Guiné e Cabo Verde lançado pelo PAIGC no ano da independência e retirada de Portugal


'HISTÓRIA - A Guiné e as ilhas de Cabo Verde'

Edição do PAIGC
Impresso por Paul Dupont (Paris)
Paris 1974


Livro com 184 páginas, muito ilustrado com fotografias e mapas e em bom estado de conservação. Algum desgaste na lombada e capa.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.


Um exemplar muito raro do manual de 'HISTÓRIA - A Guiné e as ilhas de Cabo Verde', da responsabilidade do PAIGC e lançado no ano em que Portugal retirou a sua administração civil e militar e reconheceu a independência ao novo estado. De grande relevância documental e histórica.


Do ÍNDICE:
- INTRODUÇÃO
Objectivo;
Como se divide o tempo;
As datas;

Capítulo I
AS ORIGENS DA HUMANIDADE: A PRÉ-HISTÓRIA
1. - Origens da Humanidade; 2. - A pré-história: A idade da pedra lascada; 3. - A pré-história: A idade da pedra polida e a idade dos metais; 4. - O aparecimento das classes sociais;

Capítulo II
O COMEÇO DO PERÍODO HISTÓRICO EM ÁFRICA
1. - O Egipto; 2. - A civilização antiga e a África; 3. - A influência da civilização antiga na África tropical; 4. - A África tropical antes do Islamismo;

Capítulo III
O ISLAMISMO E O GANA
1. - O Islamismo em África; 2. - O reino do Gana; 3. - Os Almorávidas;

Capítulo IV
O IMPÉRIO DO MALI ;
1. - A herança dos Maya Magham; 2. - Sundiata e a criação do Império do Mali; 3. - O Império do Mali no auge da sua grandeza (Séculos XIII a XIV);

Capítulo V
A ÁFRICA NOS FINS DA IDADE MÉDIA
1. - As cidades comerciais do Niger: Tombuctu e Djenné; 2. - O império de Songhay; 3. - Os outros estados africanos nos fins da idade média;

Capítulo VI
A GUINÉ E AS ILHAS DE CABO VERDE: O MEIO GEOGRÁFICO
1. - As ilhas de Cabo Verde; 2. - A Guiné: As planícies marítimas; 3. - Os planaltos do interior:

Capítulo VII
A GUINÉ E AS ILHAS DE CABO VERDE: O POVOAMENTO
1. - As ilhas de Cabo Verde; 2. - O litoral da Guiné; 3. - O interior da Guiné; 4. - O povoamento da Guiné;

Capítulo VIII
OS REINOS MANDINGAS
1. - A origem dos reinos mandingas da Guiné; 2. - O apogeu de Gabú: (séculos XVI a XVIII); 3. - A economia e a sociedade; 4. - O fim do reino de Gabú e a conquista Fula;

Capítulo IX
HISTÓRIA DOS POVOS DO LITORAL
1. - Migrações e evolução social antes do século XV; 2. - Banhuns - Cassangas - Cobianas; 3. - Os Balantas e os Manjacos (Brames, Papéis); 4. - Beafadas - Bijagós - Nalús - Cocolis;

Capítulo X
COLI TENGUELA E AS PRIMEIRAS MIGRAÇÕES (Fulas)
1. - A origem dos Fulas; 2. - A grande aventura de Coli Tenguela; 3. - A chegada dos Falacundas;

Capítulo XI
OS EUROPEUS EM ÁFRICA - O COMÉRCIO
1. - As transformações sociais na Europa nos fins da idade média; 2. - As grandes descobertas; 3. - O comércio dos negros e a escravatura;

Capítulo XII
OS EUROPEUS EM ÁFRICA - ENTREPOSTO E COMPANHIAS DE COMÉRCIO
1. - As descobertas portuguesas e os primeiros estabelecimentos europeus; 2. - O sistema dos entrepostos comerciais; 3. - O comércio 'triangular' e as companhias;

Capítulo XIII
O ENFRAQUECIMENTO DA ÁFRICA DO SÉCULO XVI AO XVII
1. - As consequências do comércio de escravos; 2. - A anarquia no Vale do Niger - Marroquinos de Tombuctu; 3. - O recuo do islamismo: Bambara e Denianké;

Capítulo XIV
OS IMPÉRIOS MUÇULMANOS FULAS (Séculos XVIII a XIX)
1. - As revoluções Fulas; 2. - Os estado teocráticos dos Futa-Djalon, do Futa-Toro e do Boundou (século XVIII); 3. - Os impérios Fulas e Tuculor do século XIX: Macina, Sokoto, Império de El Hadj Omar;

Capítulo XV
EXPLORAÇÃO E COLONIZAÇÃO EUROPEIAS EM ÁFRICA NO SÉCULO XIX
1. - O fim do sistema colonial tradicional; 2. - O declínio da escravatura e do seu comércio; 3. - A evolução do comércio colonial em África; 4. - As explorações do século XIX;

Capítulo XVI
O IMPERIALISMO E A COLONIZAÇÃO CONTEMPORÂNEA
1. - Do capitalismo da livre concorrência ao capitalismo monopolista (ou imperialismo); 2. - A conquista colonial e a partilha do mundo; 3. - Potências imperialistas e países colonizados;

Capítulo XVII
AS ETAPAS DA CONQUISTA COLONIAL
1. - A situação da África no momento da conquista colonial; 2. - O início da conquista territorial; 3. - A invasão geral imperialista da África (1876 a 1884); 4. - O fim da partilha da África (1885 a 1902);

Capítulo XVIII
A NOVA COLONIZAÇÃO PORTUGUESA NA GUINÉ
1. - Os entrepostos comerciais portugueses na Guiné no século XIX; 2. - As rivalidades estrangeiras e a fixação das fronteiras; 3. - A exploração colonial da Guiné: comércio de produtos e imposto;

Capítulo XIX
A RESISTÊNCIA À COLONIZAÇÃO PORTUGUESA
1. - A situação no interior da Guiné (1867 a 1908); 2. - As dificuldades da ocupação portuguesa; 3. - Infali Sonco e a revolta de 1907 a 1908; 4. - A pacificação e o ocupação do território (1913 a 1915);

Capítulo XX
AS RESISTÊNCIAS EM ÁFRICA
1. - O carácter das resistências africanas; 2. - A resistência no Senegal e no Sudão: Lat Dior, Mamadou Lamine, Alburi N'Diaye, Ahmadu; 3. - O Almami Samori Turé; 4. - Outros resistentes africanos: Béhanzin, rei do Daomé, Rabeh, Mahdi;

Capítulo XXI
A EXPLORAÇÃO ECONÓMICA DA ÁFRICA
1. - Particularidades da exploração colonial na África ocidental; 2. - O comércio de troca e as sociedades comerciais monopolistas; 3. - A extensão do comércio de troca; 4. - O equipamento;

Capítulo XXII
O SISTEMA COLONIAL PORTUGUÊS
1. - Características gerais; 2. - O sistema da administração colonial; 3. - O sistema de exploração económica;

Capítulo XXIII
A GUINÉ E AS ILHAS DE CABO VERDE SOB O JUGO COLONIAL
1. - A opressão política e administrativa; 2. - A exploração e a opressão económica; 3. - A opressão social e cultural; 4. - A desumanidade do regime colonial;

Capítulo XXIV
AS GUERRAS IMPERIALISTAS E O AFUNDAMENTO DO SISTEMA COLONIAL
1. - A guerra de 1914 a 18: as suas causas e o seu carácter; 2. - A revolução russa e as suas consequências; 3. - A segunda guerra mundial (1939 a 45); 4. - A extensão do sistema socialista e o afundamento do sistema colonial do imperialismo;

Capítulo XXV
A GUINÉ E AS ILHAS DE CABO VERDE NAS VÉSPERAS DA GUERRA DE LIBERTAÇÃO
1. - As características específicas do colonialismo português; 2. - O atraso do equipamento económico; 3. - A estagnação económica; 4. - A impulsão do movimento de libertação nacional;

Capítulo XXVI
O MOVIMENTO DE LIBERTAÇÃO EM ÁFRICA E O SEU DESENVOLVIMENTO NAS COLÓNIAS PORTUGUESAS
1. - O despertar da resistência dos povos e a crise do sistema colonial do imperialismo; 2. - A marcha do movimento de libertação nacional nas colónias portuguesas: da tomada de consciência à luta armada; 3. - A luta dos povos das colónias portuguesas e a unidade africana; 4. - A situação actual da luta em Angola, Moçambique, S. Tomé e Príncipe;

Capítulo XXVII
O PAIGC
1. - A criação do PAIGC; 2. - O PAIGC instrumento da luta de libertação nacional; 3. - O PAIGC na luta dos povos do mundo inteiro contra o imperialismo; 4. - Os princípios revolucionários do PAIGC;

Capítulo XXVIII
A LUTA DE LIBERTAÇÃO NACIONAL NA GUINÉ E EM CABO VERDE
1. - A luta armada, forma decisiva de acção política nas condições do colonialismo fascista português; 2. - As fases da luta armada: da acção directa ao estabelecimento do poder do povo nas regiões libertadas; 3. - O colonialismo português tem os seus dias contados;

Capítulo XXIX
A ORGANIZAÇÃO ECONÓMICA E POLÍTICA NAS REGIÕES LIBERTADAS
1. - Organização económica; 2. - A luta contra a exploração colonialista; 3. - A organização política;

Capítulo XXX
A LUTA ANTI-IMPERIALISTA E O FUTURO DA HUMANIDADE
1. - A ascensão da humanidade; 2. - A exploração do homem pelo homem e o imperialismo contra o progresso humano; 3. - A crise do imperialismo;
4. - As forças anti-imperialistas no mundo;

Capítulo XXXI
AMÍLCAR CABRAL
1. - A proclamação da República;

FOTOGRAFIAS

MAPAS



Preço: 90,00€;

Angola & Guerra Colonial - 'SOLDADÓ', de Carlos Vale Ferraz - Lisboa 1988 - Raro



Angola & Guerra Colonial - Da crítica mordaz ao relato das agruras da guerra em África


'SOLDADÓ'
De Carlos Vale Ferraz
Edição Nova Nórdica
Lisboa 1988


Livro com 158 páginas, como novo. Em excelentes estado de conservação.
De muito difícil localização.
Raro.


Da contra-capa:
"Que culpa tinha ele de nunca ter conhecido sítio melhor do que Mueleka? Que culpa tinha ele de que a tropa, por exigência dela própria, que não dele, quisesse ou tivesse de mandá-lo embora?
A história do 'SOLDADÓ' conta-no-la Carlos Vale Ferraz, em rápida e picaresca prosa, rica p+ara além daquilo que seria de imaginar até num autor que já nos deu, contudo, o 'NÓ CEGO', o melhor romance sobre a guerra colonial que, na minha opinião, se escreveu entre nós, rica também para além daquilo que seria de imaginar - perdoem-me os militares e perdoe-me o próprio CVF - no militar que ele é...
Mas talvez graças a isso, ele foi capaz de escrevê-la. grças a isso, graças a uma espantosa capacidade de observação, e, é preciso dizê-lo, graças a um incontestável, e raro, talento de escritor.
António Tavares-Teles"



Do ÍNDICE:
- O 'SOLDADÓ' E OS ESCRAVOS DO BRASIL - António Tavares Teles;
- SOLDADÓ;
- A CATUA DE ONDE VEIO O CAPAROTO
Cabeça Seca, a terra desalmada apenas descoberta no curso de 1960;
- AS CONVERSAS TEOLÓGICAS ENTRE UM JESUÍTA E UM DRUIDA COXO
No resultado das quais cada um ficou com a sua fé e o Soldadó recebeu os respingos do baptismo;
- O CAPITÃO QUE UIVAVA NA CAÓTICA GUARNIÇÃO DE MUELEKA
E a viagem atormentada do Soldadó a bordo do Niaça;
- A DISTINTA OFICIALAGEM DE MUELEKA
A quem o Soldadó confiadamente entregou o seu destino;
- O SOLDADÓ ALCANÇA MUELEKA
O melhor local que jamais conhecera;
- O FEITO HERÓICO
Que esteve na origem de todo este imbróglio;



OBRAS DO AUTOR:
- 'NÓ CEGO', romance, edição Bertrand, Lisboa 1983;
- 'ASP - De passo trocado', romance, edição Bertrand, Lisboa 1985;
- 'OS ANOS DA GUERRA', em co-autoria;
-
-
-


Preço: 17,50€;

domingo, 17 de julho de 2016

Portugal & Caça - 'CAÇA (Elementos para uma futura Lei)', de João Maria Bravo - Lisboa 1965 - Muito Raro



Portugal & Caça - As problemáticas da actividade no país perante as opiniões contrárias a a falta de legislação


'CAÇA (Elementos para uma futura Lei)'
De João Maria Bravo
Edição do autor
Lisboa 1965


Livro com 158 páginas e em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
Muito Raro.


O autor, grande conhecedor do mundo venatório, da fauna e flora nacionais aborda as diversas opiniões e formas de encarar a actividade e a defesa da sua diversidade, bem como a falta de legislação ou da má feitura da mesma.


Do ÍNDICE:
- Duas Palavras;

Título I
UMA SUGESTÃO DE LEI DE CAÇA
- Preâmbulo e resumo do projecto de sugestão ao governo apresentado em 1959, na VII Legislatura da Câmara Corporativa, pelo Procurador João Maria Bravo;

Título II
ONDE SE VERIFICA QUE A NECESSIDADE DE UMA REFORMA TOTAL DA LEGISLAÇÃO VENATÓRIA PORTUGUESA É JÁ VELHA DE VINTE ANOS
- A propósito do Projecto de Lei da Caça apresentado à Assembleia Nacional pelo deputado Antunes Guimarães;
- A Assembleia Nacional depois de ouvido o representante do governo, rejeita o Projecto de Lei da Caça;

Título III
A QUESTÃO DA BATIDA EM TERRENO LIVRE E DA LIMITAÇÃO DO NÚMERO DE PEÇAS DE CAÇA, TRATADAS EM DUAS POLÉMICAS DE ESTILOS DIFERENTES
- Batida em terreno livre? Sim !;
- Batida em terreno livre? Não!;
- Antes que haja só calhandras;
- Contra os matadores.
- Contra o impraticável;

Título IV
ONDE TÃO DEPRESSA SE FALA DA TÉCNICA A USAR NA CAÇA À PERDIZ DE SALTO, COMO DO REGIME JURÍDICO VENATÓRIO APARENTEMENTE MAIS CAPAZ DE TRAZER A FELICIDADE AO CAÇADOR PORTUGUÊS
- De salto, à perdiz;
- Caça, contos e caçadores;
- Acto de contrição?;

Título V
MAIS UM PROJECTO DE ALTERAÇÃO À LEGISLAÇÃO VENATÓRIA EM VIGOR - ESTE DE DEZEMBRO DE 1961 - E QUE TAMBÉM NUNCA PASSOU DE PROJECTO
- O Anteprojecto de Lei da Caça dos Serviços florestais. Sua apresentação e crítica;

Título VI
ENTRETANTO, EM PORTUGAL, A CAÇA CONTINUA A SAQUE



Preço: 60,00€;

África & Caça - 'O DESPORTO DAS GRANDE EMOÇÕES (A captura das feras e dos paquidermes)', de José Delmont - Porto 1954 -Muito Raro




África & Caça - As grandes caçadas às feras e paquidermes das selvas africanas


'O DESPORTO DAS GRANDE EMOÇÕES (A captura das feras e dos paquidermes)'
De José Delmont
Edição Livraria Tavares Martins
Porto 1954


Livro com 240 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
Muito raro.


Do ÍNDICE:
- Antelóquio;

1. - O MUNDO, VASTO CAMPO DE AVENTURAS;
2. - O APRESADOR DE ANIMAIS SELVAGENS;
3. - A LINGUAGEM DOS ANIMAIS;
4. - SE AS FERAS ATACAM OS HOMENS;
5. - CAÇA E CAPTURA DO TIGRE;
6. - A PANTERA;
7. - O TIGRE 'LONGIBANDO';
8. - A SENSIBILIDADE DOS ANIMAIS;
9. - ELEFANTE POR ADOPÇÃO;
10. - A NATUREZA A RIVALIZAR COM A FÁBULA;
11. - O ANHO QUE SE APODERA DO LOBO;
12. - A VIÚVA DO ORANGOTANGO;
13. - OS GRANDES PAQUIDERMES;
14. - OS HIPOPÓTAMOS;
15. - OS RINOCERONTES;
16. - A VIDA DOS ELEFANTES;
17. - A CAPTURA DOS ELEFANTES;
18. - OS ANIMAIS MAIS PERIGOSOS;
19. - A BELA ADORMECIDA NO BOSQUE;
20. - OS ANIMAIS MÉDICOS;
21. - A LEOA DOENTE;
22. - O CÂNDIDO DOUTOR;
- Conclusão.



Preço: 30,00€;

África & Colonialismo - 'SORTILÉGIO SENEGALÊS', Dde António de Cértima - Porto 1947 - RARO



África & Colonialismo - andanças e visitas do autor às ex-colónias africanas francesas


'SORTILÉGIO SENEGALÊS'
De António de Cértima
Edição Livraria Tavares Martins
Porto 1947


Livro com 228 páginas, ilustrado e em muito bom estado de conservação.
De difícil localização.
RARO.


andanças do autor pela África do golfo e pelas colónias francesas que analisa e divulga nos seus mais variados aspectos históricos, coloniais e políticos à época. um interessante obra de um autor com vasta bibliografia editada, também sobre a África.


Preço; 15,00€;

sábado, 16 de julho de 2016

Angola & Guerra Civil (Photo book) - 'RESISTÊNCIA POPULAR GENERALIZADA' (Edição MI da RPA) Luanda 1977 - MUITO RARO




Angola - Livro de fotografias sobre a guerra civil de 1975/76


'RESISTÊNCIA POPULAR GENERALIZADA'
Edição do Ministério da Informação da República Popular de Angola
Luanda 1977

Livro de fotografias (com 130 fotos), de grandes dimensões, com 160 páginas e em muito bom estado de conservação.
Inclui um poster da edição original. As legendas das fotografias estão em três línguas: português, inglês e francês.

De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.

É considerado o melhor livro sobre a guerra civil de Angola. Tem excelentes fotografias e preto-e-branco e a cores, com perspectivas de soldados das FAPLA's (exército do MPLA e do governo de Luanda), paradas militares do exército e da OMA (Organização da Mulher Angolana) e da JMPLA (Juventude). Destaque também para fotografias de blindados sul-africanos destruídos em combate, bem como de soldados capturados.

Trata-se de um documento histórico sem paralelo e muito requisitado pelos investigadores deste período dramático da guerra em Angola, na sequência da descolonização portuguesa e dos confrontos entre o MPLA de Agostinho Neto por um lado e a FNLA de Holden Roberto e a UNITA de Jonas Savimbi por outro.
_________________________________________________________________________
Book of photographs dedicated to the civil war in Angola in the years 1975-76,
with a detachable poster.
Book very rare in the market.
With over one hundred black-and-white and color, was released in Luanda in 1977.
The captions of the photographs are in three languages:
Portuguese, English and French.

_________________________________________________________________________


Preço: 370,00€

Ultramar & Descolonização - Revista 'VISÃO', n.º 56, de 1 4 de Abril de 1994 ('Descolonização - OS SEGREDOS DE MARCELO') - MUITO RARA



Ultramar & Descolonização - Marcelo Caetano em Abril de 1974 estava a preparar negociações com os movimentos de libertação das ex-colónias de Angola, Guiné e Moçambique ?


Revista 'VISÃO', n.º 56, de 1 4 de Abril de 1994.
('Descolonização - OS SEGREDOS DE MARCELO')
"Nos primeiros dias de Abril de 1974, o ex-primeiro ministro tentou conversações com todos os movimentos de libertação das antigas colónias. A história destes encontros secretos."

Editada em Lisboa, muito ilustra e em bom estado de conservação.

De muito difícil localização.
MUITO RARA.


Temas em destaque:
- Descolonização
OS SEGREDOS DE MARCELO
"Nos primeiros dias de Abril de 1974, o ex-primeiro ministro tentou conversações com todos os movimentos de libertação das antigas colónias. A história destes encontros secretos."
"Marcelo Caetano quis negociar com todos os movimentos de libertação das ex-colónias, três semanas antes do 25 de Abril de 1974. Pedro Feytor Pinto foi o seu emissário secreto a França, para preparar as negociações. Mas já era tarde.";
"A intenção era que os franceses transmitissem às facções mais moderadas do movimentos de libertação que Portugal estava disposto a iniciar negociações.";
"Marcelo Caetano procurava 'encontrar soluções políticas para as colónias, mas fazia-o de uma forma extremamente complicada, enviesada, pois perante a ortodoxia do regime ele não podia assumir uma posição de ruptura'.";
- As contradições de Marcelo;
- BANCÁRIOS A DESCOBERTO
Reportagem, com seis páginas, ilustrada, de Rogério Vidigal
- Marcelo Caetano e Américo Tomás - PRISÃO DOURADA
Reportagem de três páginas, como fotografias da época, de Emília Caetano (Funchal)
"Marcelo Caetano e Américo Tomás foram despojados no dia 25 de Abril de 1974 do seu estatuto de 'homens fortes' de um regime ditatorial que se eternizara por 48 anos. Nessa data, a maioria dos portugueses praticamente perdeu-lhes o rasto. Dois jornalistas da 'VISÃO' reconstituíram o breve período da 'prisão dourada' de Marcelo e Tomás na Ilha da Madeira e os anos de exílio no Rio de Janeiro.";
- TRÓPICO DE CAPRICÓRNIO
Reportagem, de quatro páginas, ilustrada, Luís Almeida Martins enviado especial ao Rio de Janeiro;
"Um Caetano azedo e um Tomás saudoso viveram no Rio de Janeiro dois exílios paralelos.";
"Caetano chegou a admitir a hipóteses de fazer monge, mas acabou agnóstico.";
"Ao contrário de Caetano, Tomás nunca deixara de sonhar com o retorno, tendo sofrido grandes crises de saudosismo durante a sua permanência no Rio.";
- A PRIMEIRA CARTA DO EXÍLIO - De Marcelo Caetano;
- Vasco Vieira de Almeida
ADVOGADO DA UTOPIA
Artigo de Afonso Praça;
"Em angola era frequente os ministros puxarem das armas que guardavam nas pastas, quando não estavam de acordo". A passagem de Vasco Vieira de Almeida, 61 anos, pelos governos português e daquela colónia, a seguir ao 25 de Abril, foi efémera, mas deixou marcas;



Preço: 27,50€

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Guiné & Ultramar - 'ESTUDOS AGRÁRIOS DE AMÍLCAR CABRAL' - Lisboa 1988 - MUITO RARO




Guiné & Ultramar - Colectânea de estudos agrários do fundador do PAIGC


'ESTUDOS AGRÁRIOS DE AMÍLCAR CABRAL'
Amílcar Cabral
Edição do Instituto de Investigação Científica e Tropical
Lisboa 1988


Livro com 784 páginas (25x19 cm), capas duras e sobre-capa original, ilustrado com fotografias, quadros e mapas desdobráveis e em muito bom estado de conservação.
De muito difícil localização.
MUITO RARO.


Obra com a colectânea dos trabalhos científicos de Amílcar Cabral realizados em Portugal e na Guiné, com textos introdutórios de vários autores, entre os quais do Prof. Ário Lobo de Azevedo Reitor da Universidade de Évora, sobre a dimensão humana, profissional, e sobre as preocupações científicas do autor.


Preço: 150,00€;

Moçambique & I Grande Guerra - 'TROPA D’AFRICA', de Carlos Selvagem - Porto 1919 - RARO




Moçambique & I Grande Guerra - A concentração de tropas portuguesas no norte desta antiga colónia portuguesa contra a surtida dos alemães


'TROPA D’AFRICA'
De Carlos Selvagem
Edição da Renascença Portuguesa
Porto 1919


Livro com 424 páginas, ilustrado e em bom estado de conservação,
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.

A presença do exército português na fronteira norte de Moçambique, no rio Rovuma, em prevenção para as surtidas alemãs provenientes da sua então colónia da Tânzania. Memórias do autor enquanto combatente na guerra.


Carlos Selvagem (1890-1973):
Pseudónimo de Carlos Tavares de Andrade Afonso dos Santos: "Foi um militar, jornalista, escritor, autor dramático e historiador. Frequentou o Colégio Militar entre 1901 e 1907 onde lhe deram a alcunha (Selvagem) que mais tarde veio a incorporar no pseudónimo literário que adoptou. Formou-se em Cavalaria pela Escola do Exército e participou no Niassa e no norte de Moçambique na frente africana da Primeira Guerra Mundial."


Preço: 100,00€;

Ultramar & fotografia - 'MOÇAMBIQUE A PRETO E BRANCO' - Lourenço Marques 1972 - MUITO RARO




Ultramar & fotografia - Obra de apresentação fotográfica de trabalhos de amadores e profissionais de Lourenço Marques


'MOÇAMBIQUE A PRETO E BRANCO'

Lourenço Marques 1972


Livro com 80 páginas, muito ilustrado e em bom estado de conservação. Edição muito limitada.
De muito, muito difícil localização.
MUITO RARO.


Obra editada com o patrocínio de uma empresa do porto de Lourenço Marques, destinada a ofertas do Natal, reúne as melhores fotografias de diversos fotógrafos profissionais e alguns amadores com actividade na secção de Arte Fotográfica da Associação dos Velhos colonos:
- António José Pacheco Miranda;
- Bernardino Carlos Ramalhete;
- Carlos Leitão;
- Carlos Rodrigues;
- Fernando Rosa de Oliveira;
- Jorge Pereira;
- Jorge Pinto Ferreira Leite;
- Kof Nam;
- Manuel Mendes Júnior;
- Mendes de Oliveira;
- Pedro Pessoa;
- Ricardo Rangel;
- Rui Knopfli;



Da apresentação da obra:
A Fotografia como "uma arte e uma linguagem capaz de aproximar homens tanto de vários países, como de expressões e emoções diferentes."


Preço: 0,00€; (Indisponível)